Ria ou morra

8 07 2009

Por Acauã Pyatã (2º Semestre – CSPP)

anuncio-renault

Estive mais uma vez rondando o Youtube atrás de vídeos realmente interessantes,e esbarrei com alguns comerciais veiculados nas emissoras argentisnas e admito, os nossos hermanos são realmente criativos. Estive observando um reclame em especial, que foi de um comercial de papel higiênico, e pude perceber que além do fator cultural influenciar diretamente a qualidade da propaganda produzida, ainda determina o nível de criatividade, e porque não dizer “humor negro” contido nelas. Mas não vou me deter a falar do reclame, que poderá ser visto no final deste artigo.

O senso de humor na propaganda, algo que tem a capacidade, assim como vários outros elementos, de tornar o anuncio muito interessante ou simplesmente acabar de vez com tudo e fazer o receptor da mensagem pensar: “ou quem fez esse anuncio é muito inteligente, ou é muito burro”. O humor faz apelo ao ser humano de forma que venha principalmente a prender a atenção de forma intuitiva. Todos nós quando presenciamos algo realmente engraçado ou que desperte aquele sentido de curiosidade, por vezes acabamos tendo a atenção voltada diretamente para o alvo que está gerando aquele momento de “felicidade”. Podemos observar ao longo da história da propaganda mundial e da propaganda brasileira tentativas de sátiras e de sacadas bem humoradas, algumas sutis como por exemplo, o clássico tio da Sukita e sua ninfeta que sempre lhe aplica um fora moral, e diga-se de passagem, quantos brasileiros não se identificaram com o “tio”, e na sequencia um reclame de carro que trouce a merecida vingança do tio da Sukita, o que causou de certa forma na época, creio que isso tenha sido em 2002 salvo engano, uma reação no público totalmente desejável.

Humor proporciona felicidade, e é isto que justamente a maioria das pessoas está procurando, por isso todo e qualquer evento que remeta a este estado de risos e gargalhadas sempre será bem vindo e prenderá a atenção das pessoas, contudo, é salutar informar que as vezes algumas coisas extrapolam, e acabam sendo censuradas, como o caso de várias propagandas que são proibidas pelo CONAR por possuir um humor nada divertido e muitas vezes mais negro que o mapa que aponta o caminho do inferno, podendo até mesmo gerar uma ideia de racismo social, étnico e sexual.

Existe uma diferença entre ser engraçado ao produzir um anuncio com ser palhaço. A propaganda brasileira precisa de pessoas criativas e divertidas, não de publicitários que se sintam um Bozzo na comunicação e pensem que podem sair por ai de sapato grande, cara pintada e nariz vermelho “pintando e bordando” o que bem entendem.

O senso de humor, dependendo da proposta de anuncio pode ser algo realmente interessante e definitivo, mas também pode ser algo que vai enterrar tua carreira como publicitário para sempre. Pense nisso.

anuncio9

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: