FOTOATIVA – 25 ANOS- LUZ

28 08 2009

Dica enviada por email por Desirèe Giusti (Técnica de fotografia FAPAN)

Com o vigor de 25 anos de atuação ininterrupta, a Fotoativa oferece a partir de setembro uma nova programação de oficinas.

Confira e reserve já a sua vaga!

1.”Photomorphosis – do artesanal ao digital”

Turma 1: 14 de setembro a 30 de novembro, com encontros à segundas de 19h às 22h + 3 horas de práticas semanais, com hora marcada + 2 expedições fotográficas.

Turma 2: 19 de setembro a 5 de dezembro, com encontros aos sábados de 16h às 19h + 3 horas de práticas semanais, com hora marcada + 2 expedições fotográficas.

Vagas: 20 por turma

Pré-requisito: idade mínima 12 anos e 1 câmera fotográfica com controles de exposição manual.

Investimento: R$ 500,00

Instrutor: Miguel Chikaoka

2. Estúdio: “Iluminação Básica”, com Octávio Cardoso

Período: dias 14, 16, 21, 23 e 28 de setembro, das 19h30 às 22h

Vagas: 8 (oito)

Pré-requisito: conhecimento e prática na fotografia

Investimento: R$ 220,00

Instrutor: Octávio Cardoso

3. Serigrafia Básica

Período: 14 a 29 de setembro (aulas de segunda a quinta, das 18h30 às 21h30)

Vagas: 15 (quinze)

Público alvo: interessados a partir de 16 anos

Instrutor: Boaventura

Investimento: R$ 120,00 (com material de consumo incluso)

4. “Pin Lux” (Fotografia Pinhole sobre película 35 mm)

Período: 15 de setembro a 15 de outubro, com encontros às terças e quintas, das 19h às 21h + saídas fotográficas aos finais de semana.

Vagas: 20 (vinte)

Instrutor: Valério Silveira

Investimento: R$ 80,00 (com material de consumo incluso)

5. Cianotipia: Técnica e História

Período: 16 de setembro a 14 de outubro, às quartas, das 19h às 21h + práticas nos fins de semana.

Vagas: 10 (dez)
Pré-requisito: interesse e idade mínima de 16 anos

Investimento: R$ 150,00 (com material de consumo incluso)

Instrutor: Ionaldo Rodrigues

6. Photoshop Básico

Período: 21 a 28 de setembro, diariamente, das 19h às 21h

Número de vagas: 6 (uma pessoa por micro)

Investimento: R$ 70,00

Instrutora: Luciana Bezerra

Mais informações:

www.fotoativa.blogger.com.br

www.fotoativa.org.br

Associação Fotoativa – 25 anos

Utilidade Pública Estadual e Municipal

Praça Visconde do Rio Branco (Praça das Mercês), 19 – Campina

Cep. 66010-110

(91) 3225-2754

fotoativa@amazon.com.br
a.fotoativa@gmail.com





Dicas para uma boa foto

27 08 2009

Dicas retiradas do site da Kodak Brasil. Fonte clique aqui.

Vamos! Pegue sua câmera e aprenda a “congelar” um ginasta em pleno ar, a mostrar a família e os amigos agindo de maneira espontânea e natural, e volte de férias com aquelas fotos que seus amigos realmente gostariam de ver e apreciar.

Segure a câmera com firmeza

Uma mão sem firmeza apertando o botão disparador da câmera produzirá uma foto tremida. Segure firmemente a câmera com as duas mãos. Mantenha os braços junto ao corpo para dar maior firmeza. Aperte suavemente o botão disparador. As fotos sairão nítidas.

Aproxime-se do assunto

Quando em dúvida, aproxime-se do assunto que você vai fotografar (atenção para a distância mínima recomendada no manual da sua câmera). Aproximar-se do assunto é, provavelmente, o passo mais importante para se obter boas fotos. Tente fazer com que a sua foto diga: “este é o meu assunto”. Preencha um terço ou mais da área da foto com o assunto que você escolheu para fotografar.

Escolha um fundo neutro e simples

Olhe através do visor de sua câmera e examine o cenário de fundo antes de pressionar o botão disparador. Movimente-se até eliminar tudo aquilo que possa desviar a atenção do assunto de sua foto. Experimente escolher como fundo o céu, a água ou a grama.

Mantenha as pessoas entretidas

Fotografe pessoas entretidas em seus ambientes naturais. Mostre uma criança brincando com sua bicicleta, ou um adulto esculpindo um objeto, etc. Converse com elas para mantê-las à vontade. Pergunte o que estão fazendo. Agindo assim, você fará com que elas fiquem relaxadas em atitudes espontâneas e sem fazer pose.

Componha um cenário

Estude a cena de sua foto. Coloque o assunto principal afastado do centro da fotografia. Ao fazer fotos de paisagens, acrescente algumas linhas acentuadas como uma estrada, cerca ou curso de um rio que direcionem a atenção para o assunto principal da foto.

Observe a luz

A iluminação tem uma influência decisiva em sua foto. Estude a luz antes de tirar a fotografia, como os tons dourados de um amanhecer ou pôr-do-sol. Verifique como a direção da luz afeta o assunto: luz frontal (o sol atrás de quem está fotografando), para obter fotos brilhantes e nítidas; iluminação por trás (o sol por trás do assunto), para criar silhueta; iluminação lateral (o sol iluminando um dos lados do assunto) para mostrar a textura do assunto.

Escolha um ângulo diferente

Movimente-se até encontrar o ângulo para tirar a foto. O simples fato de você se curvar, esticar ou abaixar pode melhorar bastante suas fotos. Comece com a escolha de ângulos diferentes. Ajoelhe-se ou deite-se no chão para mostrar flores no primeiro plano. Ou, então, fotografe do alto (da janela do segundo andar de um prédio, por exemplo) para mostrar os desenhos de uma calçada.

Congele a ação

O movimento está em toda parte, um “skatista” fazendo piruetas no ar e se apoiando em uma das mãos, ou uma gaivota sobrevoando e mergulhando no mar. Para câmeras com velocidades do obturador ajustáveis, use um filme de alta sensibilidade, como o KODAK ISO 400, e a velocidade ajustada para 1/500 ou 1/1000 de segundo a fim de “paralisar a ação”. Pressione o botão disparador um pouquinho antes do ponto culminante do movimento.

Capture sentimentos

Por que fotografamos alguma coisa? Geralmente porque nos interessa fotografar tudo aquilo que faz as pessoas se sentirem felizes ou até mesmo tristes. Ao fazer uma foto, tente captar seu próprio sentimento.

Faça experiências

Regras, regras, sempre regras. Ao fotografar, tenha sempre em mente que você está sob o controle de uma série delas. Desobedecer as regras, contudo, pode levar a uma foto bastante original. Aquela que faz você dizer em alto e bom som: “esta é minha foto preferida”.





A escrita da Luz

31 07 2009

Por Acauã Pyatã (CSPP – FAPAN – 2º Semestre)

luz-ao-fundo-do-tunel_4discoveryPelo título alguns devem ter pensado que este artigo é mais um daqueles de cunho religioso ou espiritualista, embora este blog trate de assuntos relacionados a comunicação e propaganda, embora eu confesse que, em parte sim se trata, pois o tema sobre o qual irei dissertar agora é muito mais do que equipamento e técnica, é alma e sensibilidade, um olhar repousado sob a posição e ângulos certos, para possibilitar que a luz escreva aquilo que ela tem a nos dizer. Irei falar sobre uma das minhas mais recentes paixões descobertas, a fotografia.

Fotografia é justamente o que a palavra em si monta: Foto, tem a tradução para luz, e grafia para escrita, logo fotografia remete a escrita que a luz executa sempre que o click revela a impressão sob a película de uma imagem, ou é captada pelos dispositivos eletrônicos das mais modernas. Desde seu surgimento, a fotografia assim como toda e qualquer outra técnica de captação de imagem tem seu surgimento diretamente relacionado a observância da luz. Hoje em dia as pessoas não estão acostumadas com aquelas maquinas em que você colocava o filme, e então a cada disparo você tinha uma imagem única, afinal de contas você não poderia apagar o filme e fotografar de novo, pois uma vez que a iris da câmera era disparada, e a luz entrava, ali a película estava marcada para sempre.

Mas que relação é essa que existe entre a comunicação, a luz e a fotografia? Tem um dito popular que reza que uma imagem fala mais de mil palavras, e o que será que a fotografia escreve seja na película ou no display digital, que cem a nos revelar ou comunicar algo? Neste exato instante entramos em uma esperanca_luzlinha tênue das teorias da comunicação que discute exatamente se elementos que não tem o objetivo de comunicar nada, realmente comunicam algo? Como é o caso da luz por exemplo. A imagem é o papel, a luz a caneta em que o escreve, e a mensagem, é o olhar repousado por traz da lente que capita e gera a informação muitas vezes subjetiva, logo essa tríade de elementos forma um conceito imagético que comunica alto, ou que transmite uma mensagem subjetiva a cada pessoa dentro do que ela está capacitada a entender de acordo com seu repertório de vida.

Comunicar através da fotografia, permitindo que a luz escreva sob uma superfície até então negra, sem luz alguma, a mensagem que um suposto fotografo intencionado ou não deseja passar é algo que trabalha além da lenterasteira forma de comunicação que tenta explicar ou determinar de forma clara e conceitual as mensagens transmitidas. Quem gosta de fotografia e cinema compreende o poder de comunicar contido em elementos simples e cotidianos que geralmente não expressam palavra alguma, ou qualquer outro signo, mas que remetem a um universo de significados, tornando aquela imagem, seja estática ou não, trazida pela luz e captada no fundo de nosso globo ocular, um signo que aparentemente para muitos não diga nada, mas que para você comunique muito mais até mesmo do que palavras possam conter, como o barulho de água caindo da pia que pode te lembrar da infância nos igarapés no interior do estado ou até mesmo a rara oportunidade de ouvir o canto de um uirapuru, que te remeta a condição da alma amazônica.

O importante neste artigo é fazer você pensar e refletir sobre a condição de comunicar que está inerente em quase tudo, mesmo que tais elementos não comuniquem diretamente como a luz, mas que sejam elementos de relevância infinitas, para permitir que coisas que nem mesmo palavras e 39517pensamentos são capazes de compreender e conter em suas limitações, competindo apenas ao sentir e contemplar, as infinitas possibilidades, de mensagens imagéticas contidas naquilo que compete a todo estudante de comunicação social: o mundo.





Fotoativa inscreve para Pinholeday Belém 2009

23 04 2009
pinhole

Em 2002, a Fotoativa lançou o Pinholeday Belém para organizar e facilitar o envolvimento do público paraense no Worldwide Pinhole Photography Day. (Foto: Dirceu Maués)

A Associação Fotoativa realiza o Pinholeday Belém pelo oitavo ano consecutivo, desta vez com o tema “Tudo Ao Mesmo Tempo Agora”. O Worldwide Pinhole Photography Day é um evento de abrangência internacional, criado para promover e celebrar a fotografia pinhole. Todo ano, no último domingo de abril, milhares de pessoas se mobilizam ao redor do mundo para produzir imagens utilizando esta técnica artesanal e depois publicam o material na Internet.

Leia Mais…

Fonte: Caderno “Você”, Jornal Diário do Pará na Internet.