1º Encontro de Cinema Galo da Pan – Papachibé em Foco

7 10 2009
alunos

Alguns alunos no primeiro dia

Certamente uma das experiencias mais enriquecedoras do meio acadêmico são aquelas que nos possibilitam ir além da teoria vista em sala de aula, podendo praticar a interdisciplinaridade e literalmente por a mão na massa, fazendo aquilo que amamos: Comunicação. O 1º Encontro de Cinema Galo da Pan, com o tema Papachibé em Foco foi um projeto concebido com a ideia de levar para dentro da acadêmia a magia que gera simulacros, transpõe realidades e choca, causa reflexão, emociona, e acima de tido emite uma ideia a ser carregada muitas vezes pela vida toda, e isto se chama cinema, e foi o que ocorreu nos dias 16, 17 e 18 de setembro de 2009 no auditório Ursa Maior na FAPAN, onde os alunos puderam conhecer essa magia presente muitas vezes no cotidiano deles, ali do ladinho, através de ângulos e visões de nossa cidade que muitas vezes passam desapercebidos. Bem, eu não preciso falar que o encontro tinha como foco total o cinema paraense, afinal sou suspeito, pois a minha intenção era justamente esta no momento em que foi pensado neste tema. Daqui por diante iremos os três, eu (Acauã Pyatã), Willy Renan e Ramon Kenny, tentar dividir com vocês de forma bem humorada como se deu está experiencia do lado de traz da telinha, do lado da organização, e como foi um tanto dificultoso, oneroso, contudo delicioso dividir e possibilitar aquilo que muitas vezes somente o olhar artístico debruçado sob a técnica, com uma ideia na cabeça e uma câmera na mão podem revelar o oculto, de um cinema ainda criança, mas com potencial para se tornar um dos mais ricos do país, o cinema Papachibé.
Começarei comentando com você como a ideia nasceu, na sequencia teremos o aparato de cada um dos meninos e no final farei uma conclusão, espero que tenham paciência de ler, pois de fato é muito delicioso mais uma vez, poder dividir e sentir juntamente com vocês, a forma como se faz essa magia. Vamos la!

eu,dayse e vidal

Dayse Cunha, Jorge Vidal e Acauã Pyatã

Uma ideia na cabeça, e uma tentativa de expressão
Durante as férias de julho de 2009, sem nenhum dinheiro no bolso para viajar, desempregado e tentando arrumar o que fazer, na frente do computador entre uma twittada e outra me ocorreu uma coisa, em tentar explorar um pouco mais da minha paixão por cinema, mesclada a minha louca paixão pelas coisas locais de forma efetiva, e conversando com um amigo no MSN sobre questões sociais, ele comentou que estava pensando em fazer um evento beneficente, daí então me ocorreu de fazer um evento sobre cinema, mas não somente isto, cinema paraense, e tentar convencer a coordenadora do curso a permitir que eu fizesse o evento na faculdade. A principio eu não sabia como nem com quem, apenas sabia que queria fazer, tanto que na ideia original que tive o evento se daria apenas durante um dia (na verdade uma noite), e com posse disso fui pensando e comecei a “brincar” com a ideia, bolar uma identidade visual, criei um tema (Papachibé em Foco) e até preparei um vídeo, um comercial sobre o evento. O curioso é que eu ainda não sabia o que fazer, como fazer e nem quando, e dessa brincadeira a coisa foi se formatando, resolvi pesquisar mais profundamente sobre cinema local e no decorrer dos dias, ideias foram surgindo, ao passo que quando percebi, 01 dia não seria suficiente, tal que no meu projeto acabei fechando em 03 dias, onde convidei Jorge Vidal (grande parceiro nesta empreitada), o Renan contactou Lucas Escócio, curador jr. Do festival do minuto em Belém, e eu já tinha visto um trabalho de um grupo de teatro chamado Teatro do ofício, que após tentar varias vezes contato de forma frustrada, acabei esbarrando com alguns atores dos vídeos num coletivo durante um domingo quando ia para o Solamar. A ideia surgiu assim, como pura sinergia do que ter para se fazer, aqui na frente do meu PC. Mais tarde com a ideia formatada convidei os meninos, apresentei o projeto, e pronto! A magia aconteceu.

No primeiro dia de evento tive a oportunidade de entrevistar Jorge Vidal, Cineasta Paraense, diretor do Curta Matinta Pereira, o que foi uma experiencia impar para todos que participaram. Principalmente porque vocês não sabem dos atropelos que houveram, o que irei contar agora.

leona

Elenco de "Leona" juntamente com alguns alunos e os meninos do blog

Situações estranhas, engraçadas e muito… mas muito desesperadoras
Com certeza a experiencia de realizar um encontro como estes colocou a mim e aos demais colegas em situações de tensão, desde as mais simples, como ter isso para uma parte bem estranha e periférica do bairro do jurunas conhecer os meninos da “Leona – Assassina Vingativa” e claro, situações mais “trash” durante o evento, como os vídeos não funcionando, 4 ou 5 computadores trocados durante o evento para conseguir produzir o vídeo e as 16 vezes ao todo que subi e desci aquela escada da FAPAN, do terceiro andar ao primeiro, diga-se de passagem que correndo, sendo que somente no segundo dia, fiz esse percurso 11 vezes, da Ursa Maior até o cyber próximo ao bar do Getúlio, para garantir que os filmes da “Leona” fossem exibidos. Uma situação que eu considero digna de nota e de todos os louros e créditos foi a forma como Ramon Kenny conseguiu estender a entrevista e conduzir a situação com maestria durante o segundo dia, ao entrevistar no 1º bloco Lucas Escócio e seu amigo, quando pedi encarecidamente que ele segurasse a situação enquanto eu corria e me desesperava atrás desses filmes, naquele dia de fato e direito, ele foi peça fundamental para que tudo ocorresse bem.

renan

Wylli Renan entrevistando Cia. Teatro do Ofício

Apesar da correria, sinto saudades (Wylly Renan).
Quando o Diego (mais conhecido como Acauã) me falou do que se passava na sua cabecinha, logo vi que seria um desafio, mas também seria uma experiência recompensadora.
Depois de avisado do projeto, logo corri atrás de ajudar no que fosse possível. Entrei em contato com o Lucas Escócio curador Jr do Festival do Minuto de Belém, havia me lembrado dele de uma palestra que assisti do criador do festival onde o Lucas se fazia presente. As negociações com o Lucas correram muito bem e ele pareceu muito disposto a nos ajudar.
Outra coisa em que ajudei foi na criação da mascote do evento, um amigo meu o desenhou encima de um conceito inventado por mim, esse galo ilustrou (e ilustra até hoje) o blog no banner responsável pela divulgação do evento.
Dia 18 o meu dia de ser o entrevistador, nos dias anteriores Ramon, Acauã e Ysami que deram os rumos das entrevistas, mas no último dia era a minha vez.
Confesso que fiquei meio decepcionado com a evasão do último dia, poucas pessoas compareceram ao encontro, sexta-feira é assim mesmo né! Mas foi legal, pois foi o dia em que a platéia mais interagiu com os convidados. Dessa vez a entrevista se deu com o pessoal do Grupo Teatro de Ofício. Eles produziram a Pensão dos Artistas Fudidos, uma série quem tem como objetivo tecer uma crítica a falta de incentivo a arte no estado.
Ah já ia me esquecendo, nesse dia a professora/coordenadora Dayse nos presenteou com o quê o meu amigo Ramon batizou de Papachibé de Ouro, uma plaqueta bem bacana.
E as maiores recompensas de todo o nosso esforço foram as relações que estabelecemos e a experiência que vivemos, sem contar no reconhecimento de alguns de nossos colegas.
Então eu agradeço primeiramente ao pessoal do Blog (Acauã e Ramon) pelo esforço em organizar o evento; Ao nosso colega Ysami que deu uma força na organização; Aos convidados que engrandeceram o nosso evento (Jorge Vidal, Lucas Escócio, Homero, o pessoal da “Leona, assassina vingativa” e o pessoal do Grupo Teatro de Ofício); a Coordenação do curso de Comunicação Social, mais precisamente a coordenadora Dayse Cunha, que nos deu todo o apoio e estrutura; Aos colaboradores da FAPAN que nos deram uma força na organização nos dias do evento; Aos nossos patrocinadores (Pito’s e Eddy Ótica);O meu amigo e parceiro Adriano Henrique Bastos Muniz que desenhou a mascote do evento; E por fim aos nossos colegas que compareceram no encontro.
Valeu mesmo e até o ano que vem com mais um Encontro de Cinema Galo da Pan.

Papachibé de Ouro (Ramon Kenny).

Ramon Kenny entrevistando Lucas Escócio e seu amigo cineasta.

Ramon Kenny entrevistando Lucas Escócio e seu amigo cineasta.

A iniciativa de trazer pessoas de fora da FAPAN para falar de cinema e produção áudio visual foi um tiro certeiro no que diz respeito a agregar conhecimento e trocar experiências.

No dia 17 de setembro, (confesso pra vocês foi o dia mais ‘punk’, pelo menos pra mim), os convidados foram Lucas Escócio, curador do festival do minuto em Belém, e o pessoal que gravou o vídeo da “LEONA- A ASSASSINA VINGATIVA” que está fazendo um grande sucesso no you tube com milhares de acessos não só daqui de Belém, mas de outros estados e até de outros países, com cópias inclusive sendo postadas.

Bem, agora vou explicar o motivo pelo qual eu considerei este dia o mais ‘punk’. A noite começou com um bate-papo com o curador do festival do minuto em Belém Lucas Escócio, que de quebra trouxe um amigo (Homero) que é diretor de cinema, e acrescentou demais no papo. O Lucas falou de como foi selecionado para ser curador, de como é selecionar os vídeos, eu tinha uma pauta com cerca de 10 perguntas, e quando elas acabaram chegou um bilhetinho que dizia o seguinte: Segura mais uns 10 minutos por causa de problemas técnicos…Eu pensei que o mundo ia acabar naquele momento! E piorou quando eu olhei pro lado, e não vi ninguém da organização! E não tinha mais as perguntas da pauta!Mas, graças a DEUS, o Lucas trouxe um amigo, o Homero que é diretor de arte, e falou sobre a parte de dirigir filmes, de produzir, acrescentou de forma ímpar o debate, e de repente, como se fosse uma sessão ‘espiritual’, as perguntas brotavam (detalhe é que, o público participou com UMA pergunta, UMA!) como se fossem mensagens psicografadas, mas no final do debate, com os problemas técnicos resolvidos, todos da organização no meu campo de visão, pude encerrar o debate que foi bastante rico.

O cinema é uma forma de comunicação, uma forma de arte, e o encontro (na minha opinião) acrescentou e muito na parte extra curricular do nosso curso de publicidade, pois precisamos saber como funcionam as técnicas da 7° arte para depois podemos aplicá-las em peças publicitárias.

Bem, eu quero agradecer ao Renan da turma Hidra, e ao Acauã e Ysami da turma Darwim que foram os alunos organizadores do evento( tudo bem, eu não posso agradecer pela minha participação na organização, mas vou sinalizar que participei aqui entre parênteses, Ramon da turma hidra) e fazer um registro: A professora Dayse, no início do último dia do festival resolveu agradecer aos alunos que organizaram o festival, até aí tudo normal. Mas, ela foi além, e resolveu presentear a cada um dos organizadores com uma plaquinha, que eu carinhosamente batizei de “PAPACHIBÉ DE OURO”. Eu confesso que estava feliz simplesmente pelo motivo de conseguirmos realizar o evento mesmo com os problemas técnicos que surgiram, e receber a plaquinha foi o algo do tipo tem coisas que o dinheiro não compra.

Conclusão.

Como disse no inicio, experiencias que constroem. O 1º Encontro de Cinema Galo da

Ramon pousando junto ao banner do encontro.

Ramon posando junto ao banner do encontro.

Pan com certeza fica na historia da instituição e deste blog como um marco e demostração de poder criativo e de vencer desafios dos alunos que compõe este curso. Embora tenhamos tido inúmeras dificuldades, e ainda estou tendo para organizar a questão dos certificados, tenho certeza que a segunda edição ano que vem será muito mais interessante e organizada. O mais engraçado é ter percebido que embora tenham havido inúmeros atropelos, as pessoas não perceberam nada, logo o espetáculo exposto através da telinha do cinema paraense foi um sucesso, e acredito que o próximo no mínimo será melhor.
Gostaria de agradecer a todos que colaboraram, a Dayse Cunha e suas auxiliares que deram todo o apoio e estrutura através da coordenação do curso, aos patrocinadores Pito’s Lanches e Eddy Ótica, sem os quais o evento não teria tanto brilho, a Jorge Vidal, Lucas Escócio e cia, elenco de “Leona: Assassina Vingativa, Cia. Teatro do Oficio e claro, a Willy Renan, Ramon Kenny e Ysami (que caiu de paraquedas na ideia e muito bem vindo) que ao comprar a ideia me deram uma forma fundamental, sem os quais o evento não teria tido o caráter impar que teve.
A todos muito obrigado e nos vemos no encontro de cinema do ano que vem, e não se esqueçam: “uma câmera na mão, uma ideia na cabeça e papachibé em foco!”.

Ysami e o Papachibé de Outro

Ysami e o Papachibé de Outro

Mais uma vez muito obrigado a todos que participaram e ajudaram a tornar este evento um projeto concreto e real. Logo mais postaremos um artigo informando do destino dos brinquedos doados. Um abraço!

Acauã Pyatã
Diretor de Redação Galo da Pan, Organizador e Curador do 1º ECGP.

Mais sobre o Encontro





Balada para Publicitario

3 06 2009

Por Acauã Pyatã (CS1P34 (Darwin) – CSPP – 1º Semestre)

Imagine você, uma “balada” feita por, para e com publicitários. É isso mesmo, durante todas as quartas do mês de junho, a publicitária que atende a conta das lojas Visão, em parceria com Apoena Augusto e outros amigos estarão promovendo a Quarta do Reclame.

Esse evento tem por objetiva proporcionar um momento retro entre os amantes de publicidade e propaganda, onde o primeiro da seqüência começa hoje, dia 03 de junho de 2009, as 21 h no bar Favela, que fica na Conselheiro Furtado, entre a 03 de Maio e Alcindo Cacela, ou seja, bem próximo da nossa FAPAN, então você não tem desculpa para faltar, pois da até para ir a pé. Além do mais a entrada é franca. De atrações além dos jingles que embalaram muitas propagandas tocadas pela banda acompanhando as imagens exibida no telão, relara de forma alternada blocos de música oitentista embalados ao som de Medida Provisória. Você não pode perder, pois na oportunidade estarão presentes os maiores nomes da propaganda paraense, empresários de agencias, estudantes de outras IES e muita gente interessante que com certeza não pode ficar de fora do seu network.

O blog Galo da Pan estará lá para registrar o momento e publicar aqui fotos de tudo que rolou. Nos vemos lá!

cartaz ultimo

Serviço: Quarta do Reclame, todas as quartas-feiras de junho a partir das 21 h no bar Favela, entrada franca.





1ª Rodada Universitária

9 04 2009

Por Acauã Pyatã (CSPP – CS1P34 – Darwin)

g_mesa_redondaIrá ocorrer no dia 18 deste mês (sábado), a partir das 18 horas, no Computer Hall, que fica localizado na sede social do Clube Paysandu na Av. Nazaré, nº 404, entre a Rua Benjamin Constant e a Rua Doutor Moraes, um evento que irá reunir profissionais de sucesso de 04 áreas, das quais 03 delas são de interesse de nossa comunidade acadêmica.

O evento promovido pelo Portal O Empreendedor, irá oferecer de acordo com as espectativas o que parece ser a maior mesa redonda que o norte ja viu, onde 500 pessoas estaram fazendo perguntas para os 04 profissionais que irão responder a cada uma delas dentro de suas competencias profissionais. O duelo de perguntas e respostas será travados entre profissionais das áreas de interesse e estudantes contra Rafael Lauria (Advogado CDL) pela área de direito, Helder Melo (Diretor do Fundo Ver o Sol) por administração, André Messias (Diretor de Câmbio do Banco do Brasil) por comercio exterior e é claro, Jonas Martins (Empresário do Grupo Imagem Comunicação) pela publicidade e propaganda.

O objetivo do evento é em especial possibilitar a oportunidade de estudantes das áreas relacionadas a cada um dos componentes da mesa citados, poderem fazer perguntas direcionadas a cada um por área/curso de interesse, como acerca dos desafios da profissão, o mercado de trabalho, a possibilidade de desenvolvimento de projetos sustentáveis a nível regional e muito mais. É importante lembrar que a atração principal do evento é a mesa redonda, salientando assim que o evento não obedece caráter de palestra ou seminário, havendo claro, introdução aos assunto por parte de cada membro da mesa.

O evento terá por tema: Profissão Empreendedor, com sua temática voltada para os desafios dispostos pelo empreendedorismo em cada área, e terá expedição de certificado que poderá ser presencial ou enviado por email, e tal certificado poderá ser apresentado para efeito de atividade complementar nas IES, o que inclui a FAPAN, que terá o valor de carga horária total de 5 (cinco) horas complementares. O ingresso para o evento está no valor de R$ 15,00 (quinze reais) e será vendido somente antecipadamente, e poderá ser comprado pelo site da promotora do evento, ou diretamente na FAPAN com os alunos de comunicação social Acauã (8404-9047), na sala Darwin, terceiro andar, prédio anexo, ou com a aluna Raina, na sala Aquarius, segundo andar, hall principal. Informações diretamente com a promotora pelo numero (91) 3226-2133.

A partir de segunda feira haverá um ponto de venda de ingressos e informação adicional funcionando no hall de alimentação.

Serviço

1ª Rodada Universitária

Tema: Profissão Empreendedor

Local: Computer Hall (Av. Nazaré).

Data/Horário: 18 de abril de 2009 (sábado), ás 18 hs.

Valor do ingresso: R$ 15,00 (quinze reais).

Informações: (91) 8404-9047 ou (91) 3226-2133.

Pontos de Venda: Na empresa promotora e na FAPAN, com os alunos Acauã (Darwin) ou Raina (Aquarius) de comunicação social.





ENECOS e estudantes de comunicação social em mobilização contra efeitos da crise econômica

30 03 2009

O Galo foi informado e estava la para registrar e trazer a notícia até você. Por Acauã Pyatã.

dsc01886Hoje, dia 30 de maio saiu do CAM, em frente a Basílica de Nazaré um ato público de manifesto de várias frentes sociais que contou com a participação da Executiva Nacional de Estudantes de Comunicação Social – ENECOS, que mobilizou centros acadêmicos, diretórios centrais de estudantes e alunos do curso de comunicação social das várias IES de nossa cidade, para se somarem as centenas de universitários, professores, auxiliares administrativos, servidores da saúde, funcionários federais e estaduais e outras frentes politicas e sindicais contra os efeitos sofridos por estas classes pela crise econômica. O ato percorreu toda a extensão da Av. Nazaré até chegar na prefeitura de Belém nas imediações do Ver-o-Peso, onde representantes das diversas classes envolvidas, até meio dia se reunião com o prefeito Duciomar Costa para discussão dos temas.

De acordo com Felipe, aluno de comunicação social de uma das IES da cidade, e representante regional da ENECOS, os efeitos da crise econômica tem afetado bastantes todos nós, estudantes da rede privada de ensino superior, pois ainda relata ele, que em algumas instituições tem havido corte de descontos, redução do do numero de bolsas, cancelamento do lanche para alunos bolsistas e outras medidas que vem afetar diretamente a comunidade acadêmica das instituições. Felipe relata que a ENECOS juntamente com demais frentes estudantis está unida as frentes de protesto que vem justamente a somar forças contra tais efeitos da crise, e também afirma que é de fundamental importância a união dos estudantes das IES particulares, por dividirmos as mesmas problemáticas como as já citadas, dsc01887somadas ainda as que referem a um nível maior, como a proposta que tramita no senado de haverem cotas para meia entrada em cinemas, teatros e boates, onde apenas 40% das entradas seriam reservadas para estudantes secundaristas e terciaristas, tema este que gerou o movimento “Vamos a Luta”, que tem como mote “Meu direito não abro mão!”, que leva a luta contra a cota de meias entradas a nível nacional. Junto nesta luta também encontram-se estudantes das instituições públicas, que embora não sofram os efeitos da crise econômica como os estudantes de instituições particulares, se vêem ameaçados pelas cotas de meia entrada e outros problemas característicos a seu meio acadêmico, como relata um aluno da universidade federal que não será identificado:

Estamos neste exato momento, realizando um manifesto na federal para lutar contra a forma arbitrária com que são escolhidos os reitores e coordenadores de curso. Passamos um bom tempo lutando contra as cotas injustas onde estudantes e auxiliares administrativos tinham a menor porcentagem de votos na eleição de nossos diretores, agora, inventaram a lista tríplice, onde a instituição encaminha para o MEC as listas dos 03 mais votados, e lá o resultado é homologado e determinado o vencedor.

A pessoa que está indicada para se empossada no cargo não foi a mais votada, ela apenas supostamente ganhou a eleição porque obedece a interesses políticos dentro da instituição, ou seja, uma candidata da situação, que não privilegia os estudantes, mas sim classes politicas. A dsc01892policia federal vem promovendo represarias para que não nos manifestemos, mas iremos lutar.”

A ENECOS, orgão de militância e luta pelos direitos dos estudantes de comunicação social ratifica seu apoio e luta junto a esses movimentos estudantis, a fim de possibilitar melhoras nas condições de estudo e ensino, tendo cada estudante de comunicação, independente da habilitação, como futuros comunicólogos, anunciar e agir frente a estes ditos efeitos da crise econômica em cima da comunidade acadêmica e social.

Gravei um pequeno discurso do Felipe da ENECOS com exclusividade para nosso blog. A partir de agora vocês poderão ouvir o manifesto através de um vídeo feito com o próprio Felipe nesta manhã.

Clique aqui para assistir





17º Festival Mundial de Publicidade de Gramado

16 03 2009
Por Acauã Pyatã,

galo_logoOlá pessoal, talvez seja de conhecimento de alguns aqui, e certamente não é de conhecimento de muitos de nossos colegas da FAPAN, mas de dois em dois anos rola bem aqui no Brasil, na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, o festival Mundial de Publicidade de Gramado, um festival que congrega uma parte volumosa de profissionais da área de comunicação e propaganda em três dias de evento, com prêmios em reconhecimento aos destaques da publicidade e também traz as ultimas novidades, tendências, discussões e questões do mundo da publicidade para serem expostas e discutidas dentre os participantes, com palestrantes de altíssimo nível e conceito. O festival é o terceiro maior do mundo, tendo uma expressão internacional grandíssima. O objetivo principal deste festival é congregar profissionais da área já atuantes, o que não impede que nós, simples estudantes, também possamos nos inscrever e participar, claro dentro das possibilidades de cada um. Mais detalhes e informações acerca do evento podem ser encontrados no site oficial clicando aqui. O evento ocorrerá nos dias 3, 4 e 5 de junho em sua 17ª edição.

Inovação e Vanguarda Criativa Pontuam a 17ª edição

O Festival Mundial de Publicidade de Gramado chega na sua 17 edição, pontuado pela garra e pelo desafio da comissão organizadora de redesenhar a tradição e o sucesso que norteiam o evento, oferecendo ao mercado uma edição diferenciada, sublinhada por uma série de atrativos que atendam expectativas tanto de estudantes quanto
do mercado de profissionais, ligados diretamente à publicidade bem como1 às suas áreas afins.

Diálogo aberto entre lideranças da publicidade mundial, a partir da análise e questionamento de temas relacionados a todas as áreas da comunicação dentro de uma visão instigante, apontando perspectivas a partir de cenários de instabilidade compõe o cardápio de opções desta próxima edição do Mundial de Propaganda, que também chega com inovações na sua estrutura, na oferta de produtos, formato e critérios de julgamento entre outras novidades. Igualmente, o tema central se desenrola dentro deste viés da “Inovação e Vanguarda na Publicidade Criativa Mundial”.

Palestrantes internacionais, representando todos os continentes pontuam o evento, que se propõe a ser o mais internacional de todos, numa verdadeira projeção do setor no mundo todo, enquanto “busniness”. A 17º edição ainda inova com a edição de um livro que objetiva revelar a trajetória do Festival ao longo dos anos, num registro de sua evolução e caminhada, com textos e ilustrações que revelam a representatividade do Festival no cenário da propaganda internacional, hoje entre os três eventos mais representativos do segmento e o único no mundo a premiar peças em três idiomas.

O Mundial de Gramado leva a assinatura da ALAP, FENAPRO, CNP, ABAP e ARP, numa união de forças que também se constitui em outro motivo de orgulho para os envolvidos não apenas na edição atual, mas em todas as demais, sinalizando história, tradição e parceira.

Uma História de Crescimento, Ousadia e Sucesso

O terceiro maior evento do mundo na área, em número de participantes, e o maior da América Latina, o Festival Mundial de Publicidade de Gramado fez história no Brasil desde sua primeira edição, em 1976, atravessando em seguida fronteiras como evento latino-americano, para ganhar na sua continuidade expressão mundial.

Idealizado com a proposta de discutir e analisar o segmento publicitário, passando por temas de interesse de profissionais, agências e mercado, nasceu sob o selo de Seminário. O local escolhido, desde o início, a cidade serrana de Gramado, por oferecer atrativos turísticos e uma rede hoteleira de primeira linha, capaz de abrigar um grande número de participantes

2Na primeira edição, o público excedeu a expectativa, revelando o potencial do evento que começava a ganhar contorno para transformar-se em seguida em Festival Latino-Americano de Publicidade, com apoio de entidades que igualmente cresciam e erguiam sua bandeira em prol da atividade no Brasil: a ABAP – Associação Brasileira de Agências de Publicidade e Fenapro – Federação Nacional das Agências de Propaganda.

Nesta esteira, surgiu em 1983 a ALAP – Associação Latino-Americana de Agências de Publicidade, que passou a ser a entidade promotora e realizadora do Festival. Primeiramente, o Festival ganhou contorno integrando países da América Latina como Brasil, Chile, Paraguai, Argentina, Costa Rica, Equador, Bolívia, Peru, Uruguai, Venezuela, Panamá, El Salvador, Colômbia, Guatemala e México. Foi a partir daí que mudou de selo para Festival Mundial de Publicidade de Gramado e hoje figura entre os principais eventos do setor quando se trata de premiação de peças e campanhas publicitárias no mundo todo, agregada a debates e discussões que permeiam o tema propaganda x comunicação enquanto “business”.

Desde sua origem, o projeto visualizava a realização do evento com regularidade na primeira quinzena de junho nos anos ímpares. Numa visão futurista, já nascia a proposta para torná-lo itinerante nos anos pares, a partir do terceiro milênio, uma semente para a implantação das edições extras a partir de 2004, iniciado pela França.

O crescimento do Festival é traduzido também por ações paralelas – exposições, seminários e workshops, foco de interesse cada vez de um maior número de profissionais e estudantes de publicidade, jornalismo e relações-públicas. Jovens que por estarem iniciando na profissão precisavam de uma visão crítica e efetiva sobre a área de comunicação. Quanto mais crescia o Festival, maior a participação dos jovens e de profissionais, dando corpo e consistência a esta idéia vencedora, realizada nos anos ímpares na serra gaúcha.
Dentre as principais conquistas do Festival Mundial de Publicidade de Gramado, além da aceitação do público em escala ascendente – hoje chega a superar a casa dos 5 mil participantes – o Mundial obteve em 1991, durante a sua 8ª edição, a aprovação de Lei Municipal, determinando sua inserção no calendário de promoções turísticas de Gramado, ao lado do Festival de Cinema, numa verdadeira tradução de sua representatividade. Outro diferencial: o Festival Mundial de Publicidade de Gramado também é o único no mundo a premiar anúncios em três idiomas, português, inglês e espanhol. Segundo o presidente honorário da ALAP, o publicitário e poeta Luiz 3Coronel, “o Festival é um evento de idéias, debates, palestras e premiação. Os estudantes, na verdade, querem assistir as palestras, por exemplo, dos melhores publicitários do mercado. O Festival é um curso de extensão de três dias”.

Numa demonstração de ousadia e inquietude por parte de seus organizadores, os Festivais literalmente atravessaram fronteiras em 2004, chegando à Paris, estabelecendo novo posicionamento à criatividade e à publicidade, de forma diferenciada e ampla, numa verdadeira proposta de globalização do setor, mostrando lá fora o que o Brasil, a América e o Oriente já vinham premiando, avaliando e discutindo. A iniciativa abriu espaço para uma nova ótica – uma via de mão dupla com o velho mundo.
As edições extras ganharam força, realizadas em anos pares, numa alternância de calendário com as demais edições. Em 2006 chegou a Buenos Aires. Em 2008 rompeu mais uma vez a barreira da ousadia, chegando ao México, Itália e Japão, quase que simultaneamente.
É neste cenário que o Festival abre seus braços para um novo desafio. O desafio de realizar a 17ª edição, nos dias 10,11 e 12 de junho de 2009 com uma bandeira que prega a vanguarda e a inovação, traduzidos mais uma vez no perfil e reconhecimento de seus palestrantes e painelistas, focados na premiação, no debate, em eventos que, acima de tudo, traduzam em alto e bom tom a bandeira de sua internacionalização, regada pelo profissionalismo que deverá posicionar mais uma vez o evento como um dos melhores do mundo.
Nomes que pontuam o Festival

O sucesso e crescimento contínuo do Festival Mundial de Publicidade de Gramado se dá pela proposta, que veio preencher uma lacuna importante dentro do segmento, agregada as pautas trazidas para discussões e debates, premiações, mas principalmente pela participação de profissionais do mercado nacional e internacional que somam seus nomes ao evento.

Fontes:





1ª Balada Universitária dos Alunos da FAPAN

10 03 2009

banner_ba

É isso mesmo! No dia 27 irá rolar a 1ª Balada universitária da FAPAN! Na pista estará rolando musica com duas bandas mais 03 (três) DJ’s que iram fazer a pista pegar fogo tocando para incendiar a galera da PAN. As atrações serão: Banda Medida Provisória, que agrada a todos os gostos tocando do pop rock ao forró e brega, para quem gosta de bater um pandeiro e ver o cavaco chorar, banda de pagode Irreverência e pra fechar a noitada super DJ’s para fazer a galera pular, dançar e fritar na pista. Esta noite promete! Vá, convide seus amigos(as), faça lá novas amizades… e quem sabe, coisas a mais.

A super balada da PAN irá rolar no dia 27 deste mês, numa sexta feira, para começar o fim de semana no embalo, e atenção para a super promoção: Alunos da FAPAN poderam comprar seus ingressos ao valor de R$ 15,00 (quinze reais) até o dia 20, na própria faculdade, bastando apenas procurar a aluna Luana da turma Vênus 2. Após esta data os ingressos estarão no valor de R$ 30,00 (trinta reais), e atenção, o preço promocional só é valido para alunos que comprarem o ingresso com a Luana na FAPAN. A “onda” toda ocorrerá na boate PRIME, que fica na Av. Senador Lemos, nº 175, bem de esquina com a Av. Almirante Wandenkolk, bairro do Telegrafo. Informações pelos números (91) 8165-7658 / 8821-5715.

Serviço

Balada Universitária FAPAN.

Ingressos: R$ 15,00 para alunos da FAPAN ate o dia 20 na faculdade, e R$ 30,00 após o dia 20 e na hora.

Local: Boate Barcelona Prime, Avenida Senador Lemos ,175 – esquina com Avenida Almirante Wandenkolk.

Horário: a partir das 22 h e 30 min.

Restrição: 18 anos.





ERECOM 2009 em Belém!!! (17 a 21 de Abril de 2009)

6 03 2009
cartazpranet

A

definição mais comum para o termo inclusão digital é a de democratização do acesso às tecnologias da Informação e comunicação, que permita a inserção de todos na sociedade da informação. Contudo, a inclusão digital não se restringe ao uso de um computador conectado à internet. No Brasil, entidades como a Rede de Informações do Terceiro Setor e as ONGs Sociedade Digital e Dawn Brasil defendem a idéia de que não há possibilidade de implementar a tecnologia digital na sociedade sem que haja uma planificação mais ampla, envolvendo outros setores também determinantes, como saúde, educação, habitação e saneamento básico.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE, apenas 11% das residências paraenses possuem computador. Neste contexto, qual o papel das políticas públicas de inclusão digital? Tais políticas têm, de fato, capacitado a população a compreender, assimilar e utilizar todo o potencial dos recursos e serviços disponíveis na rede?
Esses questionamentos serão levantados durante a mesa redonda “Políticas Públicas de inclusão digital”, que acontece neste sábado (7), às 17h, no Memorial dos Povos. O evento é uma prévia do Erecom. Participam da mesa a professora Rosane Steinbrenner, da Faculdade de Comunicação da UFPA, e a coordenadora dos infocentros do programa Navegapará, Milene Lauande.
A entrada é franca. Ainda serão realizados outros dois pré-Erecom, nos dias 17/03 e 10/04. Para confirmar a inscrição no encontro regional, os interessados devem participar de pelo menos dois eventos preparativos.

Pra que serve o Erecom?

Serve para tirar a nós, estudantes, do aconchego dos nossos lares e para que, durante cinco dias, possamos freqüentar um espaço livre de opressões de gênero, etnia, classe social. No Erê, nós temos a chance de vislumbrar o papel que os meios de comunicação exercem em diferentes níveis da sociedade, além de entrarmos em contato com uma miscelânea de novas idéias de transformação coletiva e individual.

Quem organiza?

Quem organiza o Erecom é o Coletivo Paraense dos Estudantes de Comunicação Social. O nome é grande, mas o coletivo é uma coisa bem simples: um grupo de aproximadamente 50 estudantes de cinco diferentes escolas de Belém (UFPA, Unama, Fap, Feapa e Iesam) que está em fase embrionária. O Erecom é nossa primeira grande ação, rumo à reestruturação da Regional Norte da Enecos!

Como posso ajudar na construção do Erê?

Como encontrista você poderá apresentar trabalhos acadêmicos ou artísticos, ministrar oficinas e palestras, organizar atos etc.

Quem mora no Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima pode divulgar o Erê na sua faculdade (cidade, estado), e pode se tornar um dos nossos mobilizadores regionais.

Como faço para me inscrever?

Para você que mora em Belém é preciso passar pelos pré-Erês para garantir a sua participação, pois o encontro terá vagas limitadas. Além de aproximar a comissão organizadora do público interessado em participar do ERECOM, é nos prés que os estudantes conhecem a proposta do encontro e as áreas de atuação da Enecos.

Em belém serão 03 Pré-Erês:

Políticas públicas de inclusão digital

Dia: 07/03

Hora: 17h

Local: Memorial dos Povos

Mídia Alternativa e Movimentos Sociais

Dia: 21/03

Hora: 18h

Local: Memorial dos Povos

Novas Mídias e Propriedade Intelectual

Dia: 28/03

Hora: 17h

Local: Memorial dos Povos

A entrada para estas rodas redondas é franca, e para se inscrever no evento principal é necessário participar de pelo menos 02 (duas) mesas redondas destas acima.

Inscrições

As incrições começaram a partir do dia 21 de março, a partir do segundo Pré-Erê, informações de como reliza-la será dada nos 03 (três) eventos. Também de acordo com o informado, as inscrições para estudantes da capital Paraense seram feitas no momento do evento com o pagamento da taxa no ato da inscrição.

Para estudantes de Belém, o valor da inscrição é de R$ 50,00 (cinquenta reais).

Também é possivel fazer a inscrição de trabalhos avulsos para o evento. Para maiores informações acerca do evento, por favor visitar o site e o blog oficial do evento nos link’s abaixo:

Site: http://www.erecom.ufpa.br/

Blog: http://erecom2009.blogspot.com/

Continue acompanhando este post pois brevemente teremos novas informações.

Fontes de informação: Site e blog oficiais do evento.